Fonte: The Economist Newspaper Limited |

Estudo Inovador destaca respostas à Violência Sexual Contra Crianças

Índice 'Fora das Sombras' avalia como os países estão enfrentando a exploração e o abuso sexual infantil

Combater a exploração e o abuso sexual infantil está se tornando uma prioridade maior no estágio global e individualmente em muitos países

LONDRES, Reino Unido, 16 de janeiro 2019/APO Group/ --

A exploração e o abuso sexual infantil ocorrem em qualquer lugar e estão preocupando tanto países desenvolvidos como emergentes, segundo um programa de pesquisa pioneiro no gênero: Fora das Sombras: Lançando luz em respostas sobre a exploração e o abuso sexual infantil. Desenvolvido por 'The Economist Intelligence Unit' (www.EIU.com) com suporte da Fundação Mundial da Infância e Fundação Oak, e apoio adicional da Fundação da Família Carlson, o índice Fora das Sobras bem como o relatório são ferramentas exclusivas que revelam como 40 países estão enfrentando a exploração e o abuso sexual infantil a nível nacional. As políticas, práticas e padrões apresentados no índice destacam como governos, setores privados e sociedade civil podem se mobilizar para alcançar o alvo 16.2 nas Metas de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que chama a atenção para acabar com todas as formas de violência contra crianças até 2030.

Criado com a orientação de um grupo de especialistas internacionais, o índice cobre uma gama abrangente de questões cruciais, incluindo políticas sobre casamento infantil, saúde reprodutiva e sexual, diferenças de gênero, aplicação da lei e abuso sexual infantil online, onde a expansão da banda larga da Internet colocou mais crianças em risco. Os indicadores do índice também visam o engajamento de empresas na luta contra a exploração e o abuso sexual infantil, especialmente a indústria de tecnologia e de viagens / turismo. Os 40 países incluídos no índice cobrem 70% da população mundial abaixo de 19 anos de idade.

Descobertas chave do estudo Fora das Sombras:

  • Reino Unido, Suécia e Canadá permanecem nas três primeiras posições do índice. A política do governo do Reino Unido de proteger crianças é particularmente bem desenvolvida, sendo que o país tem um alto nível de engajamento da indústria, sociedade civil e mídia. O ambiente geral da Suécia para crianças e sua estrutura legal são especialmente fortes, bem como do Canadá. A classificação completa está disponível online em OutoftheShadows.eiu.com.

  • Dados para medir e entender a escala do problema estão faltando. Apesar de esforços e investimentos a nível mundial para combater e catalogar online o abuso sexual infantil e rastrear incidentes relatados de violência sexual contra crianças, apenas metade dos 40 países revisados neste índice levantaram dados de prevalência representativa a nível nacional sobre o abuso sexual infantil e apenas cinco levantaram tais dados sobre a exploração sexual infantil.

  • Meninos são negligenciados. Mais da metade (21) dos 40 países não têm proteções legais para meninos em suas leis contra o estupro infantil, enquanto apenas 18 países levantaram dados de prevalência sobre o abuso sexual de meninos.

  • A ação de países foi a mais pronunciada em estruturas legais que protegem crianças. Coalisões internacionais podem ser um caminho para melhor legislação, onde países que têm fortes estruturas legais também têm boas bases, incluindo concepção de planos, políticas e instituições nacionais para enfrentar a violência sexual infantil.

  • Combater a exploração e o abuso sexual infantil está se tornando uma prioridade maior no estágio global e individualmente em muitos países, sendo que a pesquisa mostra que o progresso é possível, mesmo quando os recursos são limitados.

A violência sexual contra crianças ocorre principalmente nas sombras, mas é uma ameaça universal - nenhum menino ou menina está imune. No entanto, esta forma especialmente perniciosa de abuso é raramente discutida, mesmo que suas consequências emocionais e de saúde se prolonguem, e os impactos socioeconômicos possam ser devastadores. Os riscos para as crianças aumentaram enormemente pela melhoria na conectividade e mobilidade dos meios de comunicação que tornam mais fácil aos infratores encontrar e seduzir crianças online.

O que os países e empresas podem fazer? Barreiras e caminhos para avançar na luta contra a violência sexual infantil são discutidos em detalhes no relatório do índice e no modelo de dados que está disponível online em OutoftheShadows.eiu.com.

Distribuído pela APO Group em nome de The Economist Newspaper Limited.

Consultas de Mídia:
eiu-international@grayling.com

Sobre 'The Economist Intelligence Unit'
'The Economist Intelligence Unit' (The EIU) (www.EIU.com) é o braço de pesquisa do 'The  Economist Group', editor do 'The Economist'. Como líder mundial provedor de inteligência a países, ajuda governos, instituições e empresas a fornecer de modo oportuno, análise confiável e imparcial de estratégias econômicas e de desenvolvimento. Mediante sua prática de políticas públicas, The EIU oferece pesquisa baseada em evidências para formuladores de políticas e partes interessadas que buscam resultados mensuráveis, em campos abrangendo desde gênero e finanças até energia e segurança. Ele conduz a pesquisa através de entrevistas, análises regulatórias, modelos quantitativos e previsões exibindo os resultados através de ferramentas interativas e de visualização de dados. Por meio de uma rede mundial de mais de 750 analistas e colaboradores, The EIU avalia e prevê continuamente as condições políticas, econômicas e empresariais em mais de 200 países. Para mais informação, visite www.EIU.com ou nos siga no Twiter em www.twitter.com/theeiu.