Fonte: Pan African Federation of Filmmakers (FEPACI) |

Estabelecimento da Comissão Africana para o Audiovisual e Cinema (CAAC)

A Comissão Africana para o Audiovisual e Cinema (CAAC) irá ser responsável pela promoção do rápido desenvolvimento da indústria Africana do audiovisual e do cinema

Uma indústria audiovisual e do cinema robusta, capaz de projectar uma imagem positiva de África

ADDIS ABABA, Etiópia, 17 de junho 2016/APO/ --

Os Ministros da Cultura, Juventude e Desporto dos Estados Membro da União Africana estabeleceram hoje a há muito aguardada Comissão Africana para o Audiovisual e Cinema como agência especializada da União Africana.

O estabelecimento é resultado dos esforços concertados liderados pelo Governo da República do Quénia, a Comissão da União Africana, a Federação Pan-Africana de Cineastas (www.FEPACIsecretariat.org) e os principais países produtores cinematográficos incluindo o Benim, Burquina Faso, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Gana, Mali, Nigéria e Zimbábue, entre outros. O estabelecimento da CAAC foi pedido pela primeira vez pelo Conselho Executivo da UA em Maputo, Moçambique, em 2003.

A Comissão Africana para o Audiovisual e Cinema (CAAC) irá ser responsável pela promoção do rápido desenvolvimento da indústria Africana do audiovisual e do cinema, e criará as estruturas apropriadas ao nível nacional, regional e continental; pelo reforço da cooperação entre os Estados Africanos na área do audiovisual e do cinema; e pela promoção da utilização das expressões audiovisuais como factores de desenvolvimento rápido, criação de emprego, integração, solidariedade, respeito por valores e entendimento mútuo de forma a fomentar a paz, uma imagem positiva de África, e a prevenir os conflitos.

Os estatutos da mais recente agência especializada serão apreciados numa reunião extraordinária do sub-comité de Ministros Africanos da Cultura no início de Setembro de 2016 antes de serem apreciados pelos Ministros dos Assuntos Legais e Justiça em Outubro de 2016.

A indústria do audiovisual e do cinema é responsável por 5 mil milhões de USD do PIB do continente, empregando cerca de 5 milhões de pessoas. Com o actual incentivo ao seu desenvolvimento, espera-se que esta indústria cresça para mais de 20 milhões de empregos e mais de 20 mil milhões de USD de contribuição anual para o PIB.

A CAAC é parte de um ecossistema de 5 programas que estão a mobilizar 410 milhões de USD em fundos programáticos para a promoção desta indústria ao longo dos próximos cinco anos. Estes recursos serão angariados a partir do sector público e do sector privado e serão implementados principalmente pelo sector privado.

Os Governos Nacionais e as Comunidades Económicas Regionais (REC) terão a responsabilidade de incorporar as actividades sectoriais da indústria do audiovisual e do cinema nas suas estratégias económicas e sociais prioritárias para dar os indicadores correctos para a mobilização de recursos.

Benefícios Esperados para os Países Africanos:

Este esforço renovado irá ter os seguintes benefícios:

  1. Crescimento do sector de 5 para 20 milhões de postos de trabalho a médio prazo;
  2. Crescimento do sector de 5 mil milhões de USD para 20 mil milhões de USD de contribuição anual para o PIB, a médio prazo;
  3. Uma indústria audiovisual e do cinema robusta, capaz de projectar uma imagem positiva de África;
  4. Facilitar a realização da Agenda 2063, da Africa We Want, e ser uma boa base para a exportação de produtos e serviços de cinema Africano para audiências e clientes internacionais;
  5. Melhorar a capacidade do continente cumprir os seus objectivos de política externa, especialmente na pacificação, integração e Pan-Africanismo.

Jane Murago – Munene
Directora Executiva

Distribuído pela APO Group em nome de Pan African Federation of Filmmakers (FEPACI).

Relações Públicas:
Christine Githiomi 
media@fepacisecretariat.org

Social Media:
Facebook: Pan African Federation of Filmmakers
Twitter: @FepaciMedia #AACC_AFRICA