Fonte: Nestlé |

Inspirar as mulheres africanas a terem objetivos mais ambiciosos: a Nestlé nomeia a primeira mulher para o cargo de responsável pela gestão de uma fábrica na África Central e Ocidental

É a primeira mulher responsável pela gestão de uma fábrica da Nestlé na África Central e Ocidental

É emocionante ver cada vez mais mulheres em cargos de liderança, principalmente em áreas como a da engenharia, nas quais, tradicionalmente, não tinham perspetivas de progressão

ACCRA, Gana, 16 de setembro 2020/APO Group/ --

Um pouco por toda a África, a maioria das escolas fechou, devido à pandemia da COVID-19. Várias organizações alertaram que o encerramento das escolas durante este período irá afectar mais as raparigas (https://bit.ly/3mshULa). Apesar de muitas poderem vir a prosseguir com os seus estudos assim que as escolas reabrirem, outras haverá, certamente, que jamais regressarão à escola.

De acordo com o Banco Mundial (https://bit.ly/35HubFI) a educação das raparigas tem um efeito positivo nas comunidades, já que mulheres com melhor nível de educação tendem a ser mais saudáveis, têm rendimentos mais elevados, têm menos filhos, casam-se mais tarde e proporcionam melhores cuidados de saúde e educação para  os seus filhos. Têm também uma maior facilidade de acesso a oportunidades económicas para si próprias e para as suas famílias. Apesar dos enormes progressos feitos na última década para tornar a educação mais acessível às raparigas, é necessário fazer mais para as ajudar a frequentar a escola e a não desistirem dos estudos. Terem bons exemplos a seguir pode ajudar muito nesse sentido.  

Joëlle Abega-Oyouomi, da Nestlé da Costa do Marfim, é um desses exemplos. É a primeira mulher responsável pela gestão de uma fábrica da Nestlé na África Central e Ocidental.

Traçando o caminho da mudança

Quando Joëlle entrou para a Nestlé como investigadora estagiária , há quase 20 anos, tinha grandes ambições de carreira - mas gerir uma das maiores fábricas de caldos em África não fazia parte dos seus objetivos do momento.

“Era jovem, cheia de expetativas e com uma grande vontade de aprender. Tinha uma visão limitada daquilo que poderia vir a conseguir em termos de carreira, mas a Nestlé preparou-me para muito mais do que aquilo que eu poderia esperar”, declarou Jöelle.

No início deste ano, Jöelle foi nomeada a primeira mulher africana a liderar uma fábrica da Nestlé na região da África Central e Ocidental, desafiando as noções que prevalecem sobre uma indústria tradicionalmente dominada por homens. Joëlle é responsável pela fábrica de Yopougon, na Costa do Marfim, a terceira maior fábrica da Nestlé daquela região. Nesse espaço, são produzidos caldos  e temperos MAGGI, para servir a região da África Central e Ocidental - o maior mercado de caldos da Nestlé em todo o mundo, onde são vendidos mais de 120 milhões de caldos MAGGI diariamente.

A progressão na carreira

Com formação em engenharia alimentar, Joëlle entrou para a Nestlé em 2001, tendo começado por desempenhar funções na área do desenvolvimento de produto no Centro de Investigação e Desenvolvimento (I&D) de Abidjan, na Costa do Marfim. Posteriormente, entre 2003 e 2009, ganhou experiência internacional na área da investigação e desenvolvimento, ao trabalhar no Centro de Investigação e Desenvolvimento de Xangai, na China, e no Centro de Investigação da Nestlé de Lausanne, na Suíça.

Regressou à Costa do Marfim em 2009, onde viria a exercer funções como Diretora de Desenvolvimento de Produto e em 2015 muda-se para o Gana, a fim de assumir o cargo de Diretora Regional dos Serviços Fabris para a África Central e Ocidental. Um ano depois e, antes de assumir a sua atual posição, Joëlle foi nomeada para o cargo de Diretora de I&D em Abidjan, na Costa do Marfim, onde ajudou a transformar o negócio  dos laticínios em soluções de cereais saudáveis, bem como ajudou a impulsionar o negócio da confeitaria, através de métodos científicos aplicados às plantas  do cacau, e a reorientar o compromisso de levar aos consumidores africanos formas de nutrição acessíveis.

“Dos 19 anos de trabalho na Nestlé, 17 foram dedicados à inovação na área de I&D", disse Jöelle. “Sinto-me muito feliz por me ter sido concedida esta nova oportunidade de gestão, que me vai tirar da minha zona de conforto e que me vai ajudar a crescer e a enfrentar novos desafios, enquanto continuo a contribuir para apoiar o crescimento da nossa empresa na região. É uma excelente oportunidade para utilizar novas competências, que irão complementar aquelas que desenvolvi anteriormente. Adoro o meu trabalho e espero conseguir inspirar outras jovens mulheres africanas a perceberem que podem realizar todos os seus sonhos”.

Inspirar as jovens africanas a sonharem grande

Para as jovens mulheres, como Abigail, engenheira estagiária no Centro de Formação Técnica da Nestlé na Nigéria, a nomeação de Joëlle constitui um grande incentivo.

“É emocionante ver cada vez mais mulheres em cargos de liderança, principalmente em áreas como a da engenharia, nas quais, tradicionalmente, não tinham perspetivas de progressão”, explicou Abigail. “Sinto-me muito motivada e determinada a trabalhar arduamente, por saber que poderei beneficiar de qualquer oportunidade, sem  discriminação de género”.

 Maurício Alarcón, CEO da Nestlé Central and West Africa Ltd. afirma: “Acreditamos que a diversidade é fundamental para o crescimento da Nestlé. Capacitar as mulheres e melhorar a igualdade de género na nossa empresa (https://bit.ly/3knqUj6) permite-nos servir melhor os nossos consumidores.

“Estamos a concentrar todos os esforços no sentido de capacitar mais mulheres para assumirem papéis importantes nos setores técnico e de gestão, a fim de podermos ter muitas mais ‘Joëlles’ no futuro. É a coisa certa a fazer - tanto para benefício da nossa empresa como da sociedade”, acrescentou.

Distribuído pela APO Group em nome de Nestlé.

Contato de mídia:
Marie Chantal Messier
Chefe do Departamento de Comunicações Corporativas e Assuntos Públicos
MarieChantal.Messier@gh.nestle.com
+233501617955

Mais notícias da Nestlé:
www.Nestle-CWA.com
www.facebook.com/nestlecwar
www.twitter.com/nestlecwar

Sobre a Nestlé na África Central e Ocidental de África:
A Nestlé (www.Nestle-CWA.com) opera em 25 países da África Central e Ocidental e emprega diretamente mais de 5400 pessoas. A região tem nove fábricas e três empresas parceiras dedicadas à embalagem de produtos. Enquanto empresa socialmente responsável, a Nestlé preocupa-se em ajudar a satisfazer as necessidades nutricionais específicas da população, oferecendo alimentos e bebidas mais saborosas e saudáveis, promovendo a adoção de dietas equilibradas e estilos de vida saudáveis. A gama de produtos da Nestlé na África Central e Ocidental abrange as categorias alimentos e bebidas, incluindo laticínios, produtos culinários, café, bebidas, nutrição infantil e água engarrafada. As marcas MAGGI®, MILO®, CERELAC ®, GOLDEN MORN®, NESCAFÉ®, NIDO® e PURE LIFE® são apenas algumas das nossas marcas mais populares na região. O objetivo da empresa consiste em “libertar o poder dos alimentos, a fim de melhorar a qualidade de vida de todos , tanto hoje como para as gerações futuras”.