Fonte: Ministério da Saúde, Angola |

Coronavírus - Angola: Homens São Mais Afectados Pela COVID-19

Angola regista mais duas mortes e 79 infecções

Angola passa a contar com 14.821 casos positivos, dos quais 340 óbitos, 7.517 recuperados e 6.974 activos

LUANDA, Angola, 27 de november 2020/APO Group/ --

A província do Zaire registou a morte de dois pacientes com COVID-19, um homem e uma mulher, de 36 e 79 anos nas últimas 24 horas, período em que também foram notificados 79 casos positivos e 73 pacientes recuperados da doença.

Dos 79 casos positivos, 46 são do sexo masculino e 33 do sexo feminino, na faixa etária de um a 78 anos, segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, nesta quarta-feira, 25 de Novembro, em Luanda.

Deste grupo de infectados, cinco estão na província do Huambo, quatro na Lunda Sul, um em Cabinda, Lunda Norte e Uíge, e 67 em Luanda, nas localidades de Belas, Cacuaco, Cazenga, Quiçama, Rangel, Maianga, Ingombota, Samba, Kilamba Kiaxi e Viana.

Os 73 pacientes recuperados, na faixa etária dos dois a 70 anos, também foram registados em diferentes províncias, sendo 29 em Malanje, 18 no Uíge, 15 em Luanda, nove no Cuanza Sul e três no Namibe.

Angola passa a contar com 14.821 casos positivos, dos quais 340 óbitos, 7.517 recuperados e 6.974 activos. Entre os activos, cinco críticos, 14 graves, 175 moderados, 185 leves e 6.586 assintomáticos.

Nas últimas 24 horas, os laboratórios processaram 3.229 amostras por RT-PCR, das quais 79 positivas, 3.150 negativas, com uma taxa de positividade de 2.3 por cento. Neste momento, há um acumulado de 223.198 amostras processadas, das quais 14.821 positivas, com uma taxa cumulativa de positividade de 6.7 por cento.

Nos centros de tratamento da COVID-19 estão internados 390 pacientes, com idades entre um e 58 anos. Nas últimas 24 horas, deixaram os centros de quarentena institucional 399 pessoas, enquanto 4.188 estão sob vigilância epidemiológica, por serem contactos directos e indirectos dos casos positivos existentes.

A equipa de saúde mental e de intervenção psico-social assistiu 17 utentes, 63 técnicos de saúde, 84 famílias de utentes e 68 cidadãos pelas linhas de apoio psicológico 145 e 146.

Os centros de quarentena institucional controlam 397 pessoas e 10 tiveram alta, sendo sete na Huíla e três no Cuando Cubango.

O secretário de Estado revelou que 17 por cento em cada 100 pessoas têm perda do olfato, oito por cento apresentam febre, sete por cento tosse, seis por cento têm problema respiratórios e dor de cabeça, quatro por cento com dores no peito, e três por cento cansaço e dor musculares.

A maioria dos casos positivos foram detectados num grupo na faixa etária dos 20 a 59 anos, sendo que o sexo masculino é o mais predominante com 60 por cento, comparando com o sexo feminino.

O registo de óbito é de 98 por cento num grupo acima dos 20 anos e dois por cento das mortes ocorrem num grupo abaixo dos 20 anos. Os homens lideram com 67 por cento a taxa de mortalidade.

Segundo o Franco Mufinda muitos pacientes que faleceram tinham uma doença de base.

A população foi aconselhada a ter maior responsabilidade, evitar o desvio de cadáveres nas morgues, para não perigar a saúde dos demais familiares, pelo facto ser uma fonte de contaminação.

Distribuído pela APO Group em nome de Ministério da Saúde, Angola.