Fonte: Governo de Angola |

Coronavirus - Angola : Autoridades reportam sete óbitos e 504 novas infecções nas últimas 24 horas

Das 504 novas infecções, Luanda e Cabinda são as províncias que concentram o maior número de infectados

O registo revela, ainda, que 7.299 são casos activos, seis críticos, 31 graves, 47 moderados, 50 leves e 7.165 assintomáticos

LUANDA, Angola, 20 de janeiro 2022/APO Group/ --

A incidência de infecções pelo vírus SARS-Cov-2, em Angola, subiu de 301 para 504, assim como o número de mortes de três para sete, nas últimas 24 horas, informou esta quarta-feira, 19 de Janeiro, a Direcção Nacional de Saúde Pública, por meio do boletim diário sobre a pandemia no país.                   

De acordo com o documento, das sete vítimas mortais, quatro são do sexo masculino e três do feminino. As suas idades variam entre onze e 80 anos. Uma das vítimas residia no Namibe, duas em Benguela, igual número no Cuando Cubango e na Huíla.

No que diz respeito à distribuição geográfica, das 504 novas infecções, Luanda e Cabinda são as províncias que concentram o maior número de infectados. A primeira conta com 289 novos infectados, enquanto a segunda registou 72. Segue-se o Namibe com 45, Huíla com 26, Zaire com 24, Cuando Cubango com 14, Huambo com oito, Bié com sete, Benguela e Moxico com seis cada, Lunda Norte com três, igual número na Lunda Sul e um no Uíge. As idades dos pacientes variam entre quatro meses e 86 anos.

Nas últimas 24 horas 676 pacientes ficaram recuperados. Segundo o boletim epidemiológico, fazem parte desse grupo um bebé de um mês e um senhor de 74 anos.

Entre os recuperados, 163 estão em Luanda, 129 no Uíge, 97 em Benguela, 92 no Huambo, 89 no Namibe, 36 no Moxico, 31 no Cuando Cubango, 28 no Bié, nove na Huíla e dois na Lunda Sul.

Os dados sobre a pandemia em Angola registaram até ao momento 94.779 casos positivos, tendo 1.877 evoluído para óbitos e 85.603 ficado recuperados.                            

O registo revela, ainda, que 7.299 são casos activos, seis críticos, 31 graves, 47 moderados, 50 leves e 7.165 assintomáticos.

O número de doentes internados reduziu de 153 para 134 e o de pacientes em  quarentena institucional de 118 para 90. Houve, igualmente, reduções no mundo de pacientes em isolamento domiciliar, de 7.325 para 7.165.

Distribuído pela APO Group em nome de Governo de Angola.