Anzisha Prize
Fonte: Anzisha Prize |

Prémio Anzisha Anuncia Os 20 Melhores Empreendedores Africanos Muito Jovens No 10º Ano De Celebração

Conheça o novo grupo de empreendedores jovens cujos negócios estão a abrir um novo cenário empresarial na África

Os candidatos deste ano personificaram a resiliência e inovação de que a África precisa enquanto navegamos em direcção a um futuro pós-COVID-19

JOHANNESBURG, África do Sul, 17 de setembro 2020/APO Group/ --

O Prémio Anzisha (http://www.AnzishaPrize.org/) revelou os seus 20 melhores finalistas para 2020. Os vencedores serão anunciados na Conferência do Prémio Anzisha deste ano, no dia 27 de Outubro, data em que o programa celebrará 10 anos de apoio a jovens empreendedores .

A época de candidatura deste ano contou um número recorde de 1.200 candidatos a competirem para uma oportunidade de ingressar na bolsa do Prémio Anzisha. Destas candidaturas, surgiram 20 empresas que eram 45% pertencentes a mulheres e representavam sectores como agricultura, fabricação e educação. Jovens empreendedores do Marrocos, África do Sul e Tanzânia exibiram empreendimentos impressionantes que estão a lidar com questões críticas nas suas comunidades e, ao mesmo tempo, a gerar lucros. Por meio dos seus negócios e habilidades de liderança empreendedora, esses novos empregos estão a abrir caminho para que outros jovens africanos busquem o empreendedorismo.

Seleccionada como uma das 20 finalistas, Alaa Moatamed, de 21 anos, é co-fundadora da Presto, uma empresa que ela descreve como uma das principais plataformas de gestão de entregas no Egipto. O empreendimento oferece aos proprietários de empresas um serviço de entregas conveniente e acessível para os seus clientes. Á Alaa, junta-se Benjamin Mushayija Gisa, de 20 anos, do Ruanda, que fabrica e embala produtos orgânicos naturais para consumo e para uso cosmético na forma de loções e sabonete de coco.

“2020 registou a uma mudança global no futuro do trabalho. Os candidatos deste ano personificaram a resiliência e inovação de que a África precisa enquanto navegamos em direcção a um futuro pós-COVID-19”, disse Melissa Mbazo-Ekepenyong, Directora Adjunta do Prémio Anzisha.

Na última década, o Prémio Anzisha, que é uma parceria entre a African Leadership Academy e a Mastercard Foundation, tem defendido e apoiado muitos jovens empreendedores africanos, como Alaa e Benjamin. O programa apoiou 122 empreendedores e 77 desses negócios criaram mais de 2.000 empregos, com 56% sendo empregos para jovens africanos com menos de 25 anos.

Peter Materu, Director de Programa da Mastercard Foundation afirma: “O sucesso do Prémio Anzisha na última década é um testemunho retumbante da criatividade e do potencial empreendedor dos jovens da África - um recurso muito pouco explorado. Por meio do Anzisha, somos lembrados do que eles podem alcançar quando desafiados e capacitados para assumir e resolver os problemas que vêem ao seu redor. Agora, como sempre, as inovações que surgiram por meio do Prémio Anzisha inspiram e renovam a nossa fé e compromisso com a sua promessa.”

Este ano, os 20 melhores terão um encontro virtual dos seus vários países para partilharem conhecimento e aprenderem com formadores e mentores especialistas enquanto preparam-se para as seus apresentações finais para um painel de juízes externos. Todos os empreendedores receberão um prémio em dinheiro de 2.500 dólares. O vencedor do grande prémio receberá 25.000 dólares, enquanto o primeiro e o segundo participantes receberão 15.000 e 12.500 dólares, respectivamente.

Enquanto o programa celebra o seu 10º ano, o anúncio do vencedor do grande prémio será realizado na Conferência do Prémio Anzisha no dia 27 de Outubro. Este será um encontro virtual dos principais envolvidos dentro da comunidade de empreendedorismo jovem.

Como um defensor dos jovens que abrem negócios e contratam os seus pares para combater o desemprego juvenil, o Prémio Anzisha está confiante de que esses 20 melhores empreendedores exemplificam a importância dos jovens africanos escolherem o empreendedorismo para construir negócios sustentáveis.

Para ver quem será eleito o vencedor do grande prémio, inscreva-se na Conferência do Prémio Anzisha e vote no seu empresário favorito em https://bit.ly/3hElqyr.

Os finalistas de 2020 do Prémio Anzisha são:

Mustapha Zeroual, 22 anos, Marrocos: Fundador da IA4YOU, uma iniciativa empresarial/social que concebe diferentes sistemas e plataformas digitais usando inteligência artificial.

Aseitu Olivia Kipo, 22 anos, Gana: Fundador do agronegócio Kobaa-Ok, que se concentra na produção e comercialização de hortaliças e na prestação de serviços de capacitação e assessoria a outros agroempresários com actividades agrícolas.

Omonlola Loïs Aniambossou, 21 anos, Benin: Fundador da Abiathar Services, empresa que oferece serviços de instalação, monitoria e reparo para proprietários de electrodomésticos.

Ian Khonje, 20 anos, Malawi: Fundador de um agronegócio inovador chamado Ian Khonje Food Processers (IKFP) que adquire múcua não processada de pequenos agricultores - tanto no Malawi como em Moçambique - e produz e embala mousse de múcua.

Mohamed Bah, 22 anos, Serra Leoa: Fundador da Information For All (IFA), uma ONG que constrói furos e repara poços de água e casas de banho, permitindo a sustentabilidade da água e higiene para comunidades carentes de água.

Benjamin Mushayija Gisa, 21 anos, Ruanda: fundador da Kaso, uma empresa de fabricação que fabrica e embala produtos orgânicos naturais tanto para consumo (por exemplo, mel, chá, óleos, bicarbonato de sódio) e para fins cosméticos (por exemplo, loções, cera de abelha, sabão de coco).

Joshua Adabie Armah, 22 anos, Gana: fundador da PopKing Gana, uma empresa que vende pipoca fresca em vários sabores para fornecedores em Gana.

Adjei Nyamekye, 17 anos, Gana: fundador da Mosquito Trapping and Emergency LED Bulbs, uma iniciativa que vende lâmpadas de última geração que fornecem 12 horas de electricidade de emergência durante periodos sem energia e matam mosquitos.

Wilfred Chege, 20 anos, Quénia: co-fundador da Shulemall Limited, uma plataforma de comércio electrónico que vende uniformes, livros, papelaria, etc. para alunos em internatos.

Abdelouahab Toukkart, 22 anos, Marrocos: fundador da Isla Pack, empresa que processa papel industrial usado em caixas e embalagens para itens de confeitaria.

Mahlatse Matlakana, 22 anos, África do Sul: fundador da Wozilex, uma agroindústria que produz e vende vegetais.

Abdul Dumbuya, 21 anos, Serra Leoa: co-fundador de uma empresa social que produz gengibre bruto e o transforma em pó de gengibre. A empresa social usa 25% da sua receita para apoiar programas educacionais.

Saly Sarr, 22 anos, Senegal: fundadora da SallyMaa, marca de moda que desenha e fabrica acessórios de couro como saltos e sandálias para mulheres de todas as idades.

Frida Agbor-Ebai Nenembou, 20 anos, Camarões: fundadora da Supreme Sparkle, uma empresa multifacetada que oferece serviços de alfaiataria, salão de beleza e spa.

Jonathan Paul Katumba, 22 anos, Uganda: fundador da Minute5 - um serviço online de entrega de alimentos com foco em produtos agrícolas frescos. A Minute5 adquire frutas frescas, vegetais e outros produtos de agricultores de pequena escala e depois entrega-os aos consumidores e empresas.

Alaa Moatamed, 21 anos, Egipto: co-fundador da Presto, uma das principais plataformas de gestão das entregas no Egipto. O empreendimento permite que os proprietários de empresas forneçam um serviço de entregas conveniente e acessível aos seus clientes.

Hamidu Biha, 22 anos, Uganda: fundador da Biha Eco Venture, uma empresa de reciclagem inovadora que usa cascas de ovos de aves para fazer vários produtos ecológicos, incluindo carvão e telhas ecológicas.

David Denis, 22 anos, Tanzânia: fundador da Cutoff Recycle, uma empresa de reciclagem de resíduos de cabelo humano com sede na Tanzânia.

Matina Razafimahefa, 22 anos, Madagáscar: fundadora de um empreendimento EdTech inovador com sede no Madagáscar. A empresa busca, forma e produz jovens africanos altamente equipados com habilidades digitais específicas do sector.

Ijeje Hephzibah, 20 anos, Nigéria: Co-fundador da Recyclift, uma empresa de reciclagem sediada na Nigéria com foco exclusivo na reciclagem de garrafas de plástico e tampas de garrafas de plástico.

Acompanhe as últimas notícias no nosso site e redes sociais em @anzishaprize.

Distribuído pela APO Group em nome de Anzisha Prize.

Contacto para imprensa:
Didi Onwu
Academia de Liderança Africana
prize@anzishaprize.org ou donwu@africanleadershipacademy.org
http://www.AnzishaPrize.org/

Sobre o Prémio Anzisha:
O Prémio Anzisha (http://www.AnzishaPrize.org/) é entregue pela Academia de Liderança Africana em parceria com a Mastercard Foundation. Através do Prémio Anzisha, os organizadores buscam aumentar fundamental e significativamente o número de empreendedores geradores de empregos em África. Eles acreditam que a chave para isso é testar, implementar e partilhar modelos para identificar, formar e conectar empreendedores jovens de alto potencial (15 a 22 anos), para que muito mais organizações tenham melhor sucesso colectivo na criação de uma rede de empreendedores com capacidade para escala.

Sobre a Academia de Liderança Africana:
A Academia de Liderança Africana (ALA) (http://AfricanLeadershipAcademy.org/) procura transformar a África através do desenvolvimento de uma rede poderosa de líderes empreendedores que trabalharão em conjunto para alcançar um impacto social extraordinário. Todos os anos, a ALA reúne os jovens líderes mais promissores de todas as 54 nações africanas para um programa pré-universitário na África do Sul com foco em liderança, empreendedorismo e estudos africanos. A ALA continua a cultivar esses líderes ao longo das suas vidas, na universidade e além, fornecendo liderança contínua e formação empresarial e conectando-os a redes de alto impacto de pessoas e capital que podem catalisar mudanças em grande escala. Para obter mais informações, visite http://AfricanLeadershipAcademy.org/.

Sobre a Mastercard Foundation:
A Mastercard Foundation (http://MastercardFdn.org/) trabalha com organizações visionárias para fornecer maior acesso à educação, formação de habilidades e serviços financeiros para pessoas que vivem na pobreza, principalmente em África. Como uma das maiores fundações privadas, o seu trabalho é orientado pela sua missão de fazer avançar a aprendizagem e promover a inclusão financeira para criar um mundo inclusivo e igualitário Com sede em Toronto, Canadá, a sua independência foi estabelecida pela Mastercard quando a Fundação foi criada em 2006. Para obter mais informações e para se inscrever no boletim informativo da Fundação, visite http://MastercardFdn.org/. Siga a Fundação em @MastercardFdn no Twitter.