Consultative Meeting on African Union Reforms, Kigali
  • Conteúdo multimédia

  • Imagens (7)
    • Kagame e Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reunidos para acionar reformas (1)
    • Kagame e Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reunidos para acionar reformas (2)
    • Kagame e Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reunidos para acionar reformas (3)
    • Kagame e Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reunidos para acionar reformas (4)
    • Kagame e Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reunidos para acionar reformas (5)
    • Kagame e Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reunidos para acionar reformas (6)
    • Kagame e Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reunidos para acionar reformas (7)
  • Todos (7)
Fonte: Consultative Meeting on African Union Reforms, Kigali |

Kagame e Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reunidos para acionar reformas

As reformas têm como objetivo tornar a UA mais eficiente em termos políticos, operacionais e financeiros para que a organização multilateral africana esteja melhor posicionada para cumprir o seu mandato

KIGALI, Ruanda, 8 de may 2017/APO/ --

O Presidente do Ruanda, Paul Kagame, a sua equipa consultora para a reforma da UA e cerca de 40 Ministros africanos dos Negócios Estrangeiros reuniram-se ontem em Kigali, Ruanda, para discutir a implementação das reformas da União Africana (UA) adotadas em janeiro de 2017.  

Em julho de 2016, na 27.ª Cimeira da União Africana, os estados-membros da UA mandataram o Presidente Paul Kagame do Ruanda para liderar as reformas da União Africana, de forma a permitir que a União cumpra o seu principal objetivo de verdadeiramente servir os cidadãos africanos.

 Em janeiro de 2017, as reformas propostas foram aceites por todos os Chefes de Estado e de Governo. As reformas têm como objetivo tornar a UA mais eficiente em termos políticos, operacionais e financeiros para que a organização multilateral africana esteja melhor posicionada para cumprir o seu mandato.

Os líderes africanos comprometem-se a: 

  • Concentrar-se nas prioridades-chave, de forma a garantir que os esforços da UA não se dispersem e que a UA se concentre nas prioridades que irão significar uma verdadeira diferença para os cidadãos africanos. Isto irá também permitir estabelecer uma diferença de funções clara entre a UA e os estados-membros.
  • Realinhar as instituições da UA de forma a cumprir estas prioridades e garantir que as estruturas, organismos e agências técnicas especializadas da Comissão da União se concentrem nas prioridades acordadas.
  • Gerir a UA de forma eficiente nos domínios político e operacional, de forma a permitir que os países-membros constituam uma Comissão eficiente composta pelos melhores profissionais africanos. Isto reforçaria também os métodos de trabalho da Cimeira da UA de forma a melhorar a qualidade e o impacto da tomada de decisões, garantindo ao mesmo tempo a implementação atempada das decisões da Assembleia; e
  • Financiar e certificar a sustentabilidade da UA para reforçar a gestão e contabilidade financeiras da União Africana. 

Distribuído pela APO Group em nome de Consultative Meeting on African Union Reforms, Kigali.

Contacto com a comunicação social:
Mimi Kalinda
MKalinda@AfricaCommunicationsGroup.com