Fonte: Governo de Cabo Verde |

Governo e Organização Mundial da Saúde assinam Estratégia de Cooperação 2024-2028

O Plano Estratégico Nacional de Desenvolvimento Sustentável 2022-2026 delineiam um caminho claro para melhorar a governação em saúde através da integração do sector privado

PRAIA, Cabo Verde, 19 de junho 2024/APO Group/ --

O Governo, através do Ministério da Saúde, e a Organização Mundial da Saúde (OMS), através do Representante, assinaram ontem, 18 de junho, a Estratégia de Cooperação País (ECP), que é um instrumento de trabalho da OMS de médio prazo para cada um dos 46 Estados-Membros da Organização da Região Africana.

A Estratégia de Cooperação da OMS com Cabo Verde 2024-2028, é o documento norteador das ações de cooperação entre a Organização Mundial da Saúde e o Governo de Cabo Verde, que fornecerá 80% dos recursos técnicos e financeiros do Escritório de País da OMS às seis (6) prioridades pré-selecionadas e pré-acordadas, na esperança de conseguir um maior impacto na saúde.

As seis prioridades acordadas são: melhorar dimensões específicas do sistema de saúde; melhorar a governação do sistema de saúde por forma a integrar o setor privado da saúde; mitigar os fatores de risco e controlar as Doenças Não Transmissíveis e a saúde mental; desenvolver a resiliência do sistema de saúde para fazer face às emergências e às alterações climáticas; eliminar doenças transmissíveis específicas; e reforçar a saúde digital e modernizar o Sistema de Informação de Saúde.

Para a Ministra da Saúde, Filomena Gonçalves, Cabo Verde ainda enfrenta desafios no seu Sistema Nacional de Saúde a semelhança do resto do mundo, sobretudo na era pós-pandemia e a parceria com a OMS é fundamental no enfrentamento destes desafios, principalmente os novos que exigem respostas inovadoras e eficazes. Por isso, considerou que esta estratégia de cooperação e o Plano Estratégico Nacional de Desenvolvimento Sustentável 2022-2026 delineiam um caminho claro para melhorar a governação em saúde através da integração do sector privado, redução dos fatores de risco das doenças não transmissíveis, melhoria dos serviços de saúde mental e desenvolvimento da resiliência do sistema para responder as emergências e as alterações climáticas.

“Estamos empenhados em melhorar a qualidade dos serviços de saúde em todos os níveis, amentar a quantidade e a qualidade dos profissionais de saúde e modernizar o sistema de informação sanitária através de aplicação de tecnologias digitais”, afirmou a ministra Filomena Gonçalves.

O Representante da OMS, Daniel Kertesz, agradeceu mais uma vez pela colaboração no desenvolvimento deste documento, que considerou estratégico e que define a colaboração entre a OMS e o Governo de Cabo Verde para os próximos 5 anos. Disse que a elaboração desta estratégia tem o objetivo de apoiar as prioridades da área de saúde no país e enalteceu os ganhos do sistema de saúde cabo-verdiano, que disse ser bastante avançado, especificando que esta estratégia traz as áreas de foco, que com investimento irão trazer impactos daqui a 5 anos.

De referir que a ECP se inscreve no âmbito dos esforços desenvolvidos no sentido de obter uma maior coerência e eficácia das intervenções da OMS com os países, e representa a simbiose das necessidades e prioridades de cada país com as prioridades regionais e mundiais em matéria de desenvolvimento da saúde.

Distribuído pelo Grupo APO para Governo de Cabo Verde.