Fonte: United States Embassy in Angola |

Governo dos Estados Unidos doa 1,4 milhões de testes rápidos de diagnóstico para a luta contra a malária em Angola

Em apoio ao Programa Nacional de Controlo da Malária (PNCM) do Ministério da Saúde, a doação inclui o pedido de emergência de 500.000 kits de testes feito em Junho de 2016

Os kits de testes chegaram a Luanda na semana de 15 de Agosto via aérea e serão distribuídos nas unidades sanitárias de várias províncias do país

LUANDA, Angola, 25 de agosto 2016/APO/ --

A Embaixada dos Estados Unidos da América anuncia que o seu governo, através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), forneceu 1.4 milhões de testes rápidos para o diagnóstico da malária que permitirá a detecção fiável das infecções palúdicas, particularmente em áreas remotas onde o acesso aos bons serviços de microscopia de qualidade é limitado.

Em apoio ao Programa Nacional de Controlo da Malária (PNCM) do Ministério da Saúde, a doação inclui o pedido de emergência de 500.000 kits de testes feito em Junho de 2016. Ambas encomendas são uma resposta à situação alarmante do aumento de casos de malária que se tem registado este ano. Os kits de testes chegaram a Luanda na semana de 15 de Agosto via aérea e serão distribuídos nas unidades sanitárias de várias províncias do país, como Luanda, Cuanza Norte, Malanje, Lunda Norte, Lunda Sul, Uíje e Zaire, para garantir que os pacientes com sintomas de paludismo recebam diagnósticos correctos. Estas contribuições seguem a doação de 500.000 doses do antimalárico Coartem, feita a 28 de Junho, pelo Governo dos Estados Unidos ao Ministério da Saúde.

A Embaixadora dos Estados Unidos em Angola, a senhora Helen La Lime, supervisionou a entrega e armazenamento dessas remessas no dia 24 de Agosto, na Central de Compras de Medicamentos e Meios Médicos de Angola (CECOMA), ligada ao Ministério da Saúde. Durante a sua visita ao CECOMA, a Embaixadora La Lime percorreu o armazém e enfatizou a necessidade de melhorar a forma como os antimaláricos, testes de diagnóstico e mosquiteiros são adquiridos, armazenados e distribuídos.

O Governo dos Estados Unidos, através da USAID, irá continuar a trabalhar com o Ministério da Saúde nos próximos anos para fortalecer a sua cadeia de fornecimento de produtos básicos de malária para assegurar que os funcionários da área de saúde e pacientes tenham acesso a medicamentos de boa qualidade. A USAID espera ainda entregar nos próximos meses uma doação de 100.000 doses de antipalúdicos de segunda linha para o tratamento do paludismo grave. Em conjunto com os seus parceiros implementadores, a USAID, PNCM e o Fundo Global irão distribuir mais de 10 milhões de mosquiteiros até 2018.

Em 2016, o Governo dos Estados Unidos, através da sua Iniciativa Presidencial contra a Malária (PMI), que é implementada especificamente pela USAID e o Centro de Controlo e Prevenção  de Doença (CDC), investiu um total de 28 milhões de dólares Americanos em Angola para a luta contra a malária. Para mais informações, por favor, contacte a Secção de Imprensa, Cultura e Educação da Embaixada dos Estados Unidos, através do correio electrónico pressluanda@state.gov ou ligando para 222-641-000. 

Distribuído pela APO Group em nome de United States Embassy in Angola.