Fonte: Ministério da Saúde, Angola |

Coronavírus - Angola: Recuperados 252 Pacientes

Angola regista três mortes e 193 novas infecções

Os 252 pacientes recuperados, na faixa etária de um a 76 anos, estão em cinco províncias, sendo 228 em Luanda, 16 em Benguela, quatro em Cabinda, três no Cuanza Norte e um no Zaire

LUANDA, Angola, 4 de november 2020/APO Group/ --

O país registou três mortes, 193 novas infecções e 252 pacientes recuperados da COVID-19 nas últimas 24 horas.

Os três óbitos são de cidadãos angolanos, de 29, 61 e 66 anos, com residência em Luanda, informou o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, nesta segunda-feira, 2, em Luanda, no ponto informativo sobre a pandemia no país.

Os 252 pacientes recuperados, na faixa etária de um a 76 anos, estão em cinco províncias, sendo 228 em Luanda, 16 em Benguela, quatro em Cabinda, três no Cuanza Norte e um no Zaire.

Sobre os 193 novos casos, a província do Cuanza Norte registou 61, ultrapassando Luanda com 52, Malanje com 42, Huila com 25, Namibe com quatro e Cabinda com um caso positivo.

Estes estão na faixa etária dos dois a 71 anos, sendo 127 do sexo masculino e 66 do sexo feminino. Em Luanda, os novos infectados foram diagnosticados nas localidades de Cazenga, Viana, Talatona, Samba, Kilamba Kiaxi, Maianga, Belas e Rangel.

O total de casos confirmados da COVID-19 em Angola é de 11.228, dos quais 289 óbitos, 5.172 doentes recuperados e 5.767 estão activos. Deste número, 18 estão críticos, 31 graves, 156 moderados, 367 apresentam sintomas leves e 5.195 assintomáticos.

Os laboratórios processaram 2.562 amostras na base da biologia molecular, das quais 193 foram positivas e 2.369 negativas, o que representa uma taxa de positividade diária de 7.5 por cento. Até à data, já foram processadas um total de 161.929 amostras.

Franco Mufinda disse que o centro laboratorial de Viana, nos dois últimos dias, está a priorizar o processamento das amostras das províncias sem laboratório na base da biologia molecular e as amostras urgentes da província de Luanda, de modo que se observa um maior número de casos fora de Luanda, passando uma falsa imagem de que há redução de casos na capital do país.

Em quarentena institucional estão 412 pessoas e 139 tiveram alta, das quais 109 em Luanda, 26 em Cabinda, três no Uíge e uma no Cuando Cubango.

Nos centros de tratamento da COVID-19 encontram-se 572 doentes a receber assistência, enquanto 4.071 contactos directos e indirectos dos casos positivos estão sob vigilância epidemiológica.

A equipa de saúde mental e de intervenção psico-social assistiu 156 pessoas, sendo 100 utentes e 56 profissionais de saúde, além de 10 famílias de utentes.

As linhas de apoio psicológico 144 e 145 atenderam 144 pessoas, enquanto o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 74 chamadas de pedidos de informação sobre a COVID-19.

O secretário de Estado encerrou o ponto informativo diário apelando à população a evitar ajuntamentos populacionais, usar máscara facial, lavar as mãos frequentemente com água e sabão, não violar as cercas sanitárias e observar o distanciamento físico.

Distribuído pela APO Group em nome de Ministério da Saúde, Angola.