Fonte: Ministério da Saúde, Angola |

Coronavírus - Angola: Nenhuma Morte Nas Últimas 24 Horas

Angola regista 141 novos casos e cinco recuperados

Angola passa a ter 14.634 casos positivos, dos quais 337 óbitos, 7.351 recuperados e 6.946 activos

LUANDA, Angola, 24 de november 2020/APO Group/ --

As autoridades sanitárias notificaram 141 casos positivos e cinco pacientes recuperados da COVID-19, com idades entre 18 e 47 anos, nas últimas 24 horas. Neste período, não houve nenhuma morte pela pandemia.

Os novos casos positivos foram diagnosticados em várias províncias, sendo 50 no Moxico, 14 em Cabinda, 11 no Cuanza Sul, igual número na Huíla, 10 em Benguela, um no Cuando Cubango, o mesmo número no Huambo e 46 em Luanda, nas localidades de Belas, Cacuaco, Cazenga, Kilamba Kiaxi, Ingombota, Maianga, Talatona e Viana.

Com idades entre dois e 83 anos, 67 são do sexo feminino e 74 do sexo masculino, segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, no ponto informativo sobre a COVID-19 desta segunda-feira, 23 de Novembro, em Luanda.

Com estes dados Angola passa a ter 14.634 casos positivos, dos quais 337 óbitos, 7.351 recuperados e 6.946 activos. No grupo dos activos, cinco estão críticos, 11 graves, 184 moderados, 216 leves e 6.530 assintomáticos.

Neste momento, os centros de tratamentos acompanham 416 pacientes. Os centros de quarentena institucional controlam 420 pessoas e 4.153 contactos directos e indirectos dos casos positivos estão sob vigilância epidemiológica.

Nas últimas 24 horas, os laboratórios processaram 2.513 amostras, das quais 141 positivas e 2.372 negativas, correspondente a uma taxa diária de positividade de 5.6 por cento. O registo acumulado de amostras processadas é de 217.706, das quais 14.634 positivas, com uma taxa cumulativa de positividade de 6.7 por cento.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 95 chamadas para pedidos de informação sobre a COVID-19.

Por sua vez, a equipa de saúde mental e de intervenção psico-social assistiu 38 pessoas pelas linhas de apoio psicológico 145 e 146.

Franco Mufinda informou que, doravante, a testagem será reservada, essencialmente, para os profissionais de saúde, pessoas suspeitas com COVID-19, assim como para os doentes internados ou em consulta ambulatória afectados por outras doenças, viajantes e cadáveres, independentemente da causa da morte.

Não obstante as limitações específicas, as autoridades sanitárias vão continuar a realizar estudos epidemiológicos em alguns conglomerados, como mercados e escolas, caso haja interesse da Comissão Multissectorial em aferir o comportamento da pandemia nesses locais.

Distribuído pela APO Group em nome de Ministério da Saúde, Angola.