Fonte: Ministério da Saúde, Angola |

Coronavirus : Angola sem registo de novos casos

Os casos de transmissão local são 287 e os sem vínculo epidemiológico 73

LUANDA, Angola, 7 de julho 2020/APO Group/ --

Sem a alteração da estatística, mantém-se os 353 casos positivos, dos quais 226 activos, incluindo nove com cuidados específicos, 108 recuperados e 19 óbitos.

Os casos de transmissão local são 287 e os sem vínculo epidemiológico 73.

No ponto informativo sobre a evolução da pandemia, realizado esta segunda-feira, 6, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, deu a conhecer que no decorrer dos testes rápidos, já iniciados no país, as autoridades registaram 15 amostras positivas, cujos resultados estão a ser confirmados com o teste de biologia molecular, para que haja uma informação conclusiva.

Nesta segunda-feira, o Ministério da Saúde também iniciou a distribuição de 1.000 testes serológicos em todo o país, para reforçar a capacidade de testagem nos centros de quarentena institucional.

Nas últimas 24 horas, os laboratórios de testagem da COVID-19 processaram 438 amostras, sendo todas negativas. No registo geral há um total 29.105 amostras colhidas, das quais 353 positivas, 22.779 negativas e mais de seis mil em processamento.

Nos centros de quarentena institucional estão 924 pessoas e saíram 228, sendo 139 em Luanda, 62 em Cabinda, 23 no Cuanza Norte, duas na Lunda Norte e uma no Bié e Huambo.

Fora dos centros de quarentena, as autoridades sanitárias controlam 2.270 contatos directos e ocasionais dos casos positivos.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) atendeu 77 chamadas, das quais seis alertas de casos suspeitos, 20 denúncias de violação de medidas do Estado de Calamidade Pública e 51 pedidos de informação sobre a doença.

As províncias de Benguela, Bengo, Cabinda e Uíge realizaram acções de capacitação de técnicos, pulverização de alguns locais e colheitas de amostras para o seu envio em Luanda.

Franco Mufinda apelou aos angolanos a optarem por boas práticas de saúde pública, que se resumem no uso de máscara, lavagem frequente das mãos, distanciamento social, respeito pelas cercas sanitárias, permanência em casa e no acatamento de outras medidas contidas no Decreto sobre o Estado de Calamidade Pública.

Distribuído pela APO Group em nome de Ministério da Saúde, Angola.