African Energy Chamber
  • Conteúdo multimédia

  • Imagens (1)
    • Cidade do Cabo recebe a Semana Africana de Energia de 18 a 21 de outubro de 2022
  • Todos (1)
Fonte: African Energy Chamber |

Cidade do Cabo recebe a Semana Africana de Energia de 18 a 21 de outubro de 2022

O principal evento de energia de África retorna à Cidade do Cabo para uma semana de networking, negócios e diálogos que irão fazer avançar o setor

Durante a edição deste ano da AEW, a ênfase será colocada no financiamento, no gás natural, na eletrificação, no hidrogénio, no upstream e numa transição justa

JOHANNESBURG, África do Sul, 24 de janeiro 2022/APO Group/ --

A Cidade do Cabo, na África do Sul, foi mais uma vez selecionada como anfitriã da tão esperada Semana da Energia Africana (AEW), que acontecerá de  18 a21 de outubro de 2022 na Cidade do Cabo, África do Sul.A AEW 2022 reunirá mais uma vez os líderes de energia de África e as partes interessadas globais para uma semana de intenso diálogo sobre o setor de energia africano.

A conferência e os seus organizadores permanecem totalmente comprometidos com o continente, com o seu povo e o seu potencial, chamando mais de 5.000 participantes, mais de 175 palestrantes internacionais e mais de 21 ministros de toda a África e do mundo a virem para a Cidade do Cabo. Durante a edição deste ano, os delegados e oradores podem esperar um forte alinhamento de painéis de discussão, fóruns de investidores, funções de networking e cerimónias de assinatura de acordos que abrangem todo o sector africano de energia e a cadeia de valor. Ampliando as narrativas expressas na edição de 2021 da conferência, a AEW 2022 permanece totalmente focada em eliminar a pobreza energética até 2030. Com mais de 600 milhões de pessoas ainda sem acesso à eletricidade, o continente precisa de ação imediata para alcançar os seus objetivos de desenvolvimento socioeconómico.

Para promover uma economia eletrificada, a AEW 2022 irá apresentar tópicos críticos que abrangem toda a cadeia de valor da energia. Em relação ao setor de upstream, haverá um foco em exploração, nas rondas de licitações e na concorrência pelo investimento em 2022 e além. Com mercados de fronteira emergentes, como a Somália, o Quênia, a Namíbia, o Uganda e a Costa do Marfim, ganhando cada vez mais atenção de players regionais e internacionais, a AEW 2022 irá dar ênfase às oportunidades potenciais e atuais nos mercados emergentes e maduros de África. No semento de midstream, a AEW 2022 oferecerá informações críticas sobre projetos novos e existentes – como o Projeto de Gasoduto African Renaissance de US$ 6 bilhões e o Projeto de Gasoduto de Gás Natural Tanzânia-Uganda de 1.800 km proposto – apresentando oportunidades lucrativas para os investidores. Finalmente, com a ampliação da construção de refinarias em andamento em todo o continente, a conferência está comprometida em aumentar o investimento e aumentar a produção nos principais mercados africanos. Ao discutir os desafios e oportunidades presentes em todo o setor de downstream, as partes interessadas africanas discutirão de forma colaborativa o futuro da indústria energética africana.

“Em 2021, disseram que este evento não se poderia realizar na Cidade do Cabo e que todos tínhamos de ir para o Dubai. Com o apoio maciço da Cidade do Cabo, do governo da África do Sul, das IOCs e das NOCs e empresas de energia alternativa, demonstrámos que África está pronta e capaz de realizar um evento de energia continental em África e nós realizámos o maior evento do continente. Mesmo no meio da pandemia, a AEW aconteceu, inaugurando uma nova era de eventos seguros, acessíveis e focados no setor. Este ano será enorme para a indústria energética africana. Esperamos que sejam feitos vários investimentos e desenvolvimentos que irão impulsionar o avanço económico do continente”, afirmou NJ Ayuk, Presidente Executivo da AEC.

“Durante a edição deste ano da AEW, a ênfase será colocada no financiamento, no gás natural, na eletrificação, no hidrogénio, no upstream e numa transição justa, pois acreditamos que esses setores têm um papel específico a desempenhar em África. Ao desenvolver os nossos recursos de gás, África pode satisfazer a crescente procura de energia ao mesmo tempo que reduz as suas emissões. A partir da AEW 2022, iremos à COP27 para nos reunir com líderes globais e discutir a energia africana – do Cabo ao Cairo”, observa Ayuk.

Enquanto isso, com a energia a representar um catalisador para o progresso económico sustentável, a AEW 2022 visa conduzir o continente a uma nova era de crescimento melhorado da indústria, fornecendo a melhor plataforma para que acordos sejam assinados e relacionamentos formados que melhorem o investimento e o desenvolvimento. À medida que o continente continua a lidar com financiamento reduzido para projetos de hidrocarbonetos, a AEW 2022 oferecerá novas perspectivas sobre como os projetos de petróleo e gás de África podem atrair capital num contexto de transição energética pós-COVID-19. Assim, os painéis de discussão e os fóruns de investidores irão centrar-se nas finanças, nos ambientes favoráveis e no papel que os Bancos Africanos de Energia desempenharão no financiamento do futuro da indústria. Ao apresentar as partes interessadas africanas ao levantamento de capital inovador, a AEW 2022 está comprometida com o crescimento do petróleo e gás africanos.

Em relação ao gás, África não é apenas rica em recursos, mas também em oportunidades. Mercados como a Nigéria, Moçambique, a Mauritânia, o Senegal, a Tanzânia, a Guiné Equatorial, a República do Congo e o Gana têm recursos significativos inexplorados. Já houve um influxo de investimento e desenvolvimento no setor de gás, mas ainda há uma série de oportunidades, particularmente no espaço de gas-to-power e gás natural liquefeito. A AEW 2022, portanto, colocou uma forte ênfase no papel que o gás desempenhará na eletrificação de África, impulsionando o crescimento socioeconómico e a industrialização nos próximos anos. Ao apresentar perfis de projetos, destacar as principais descobertas e enfatizar como o gás impulsionará uma transição justa em África, a AEW 2022 colocou o gás no centro de sua agenda de programas.

Além disso, o movimento recente da União Europeia para rotular certos projetos de gás como verdes provavelmente dará início a uma nova onda de investimentos em África e a AEW 2022 será o local onde serão feitos negócios nessa área. África está no meio de uma transição energética em que níveis significativos de investimento são necessários para que o continente possa atingir as suas metas ambientais. O desenvolvimento de recursos como gás, hidrogénio e energias renováveis irá garantir que África cumpre as metas globais de mitigação do clima, ao mesmo tempo em que impulsiona o crescimento económico.

Com foco na energia verde, a AEW 2022 realizará a transformadora Cimeira Africana da Energia Verde – uma plataforma para uma discussão inclusiva sobre o setor da energia verde de África. Durante a Cimeira, os oradores irão destacar as principais oportunidades em todo o espaço das energias renováveis de África, fornecendo informações sobre mercados potenciais como o Congo, Moçambique, Gâmbia, Quénia, Angola e Líbia, todos ricos em recursos renováveis. Além disso, a Cimeira irá enfatizar o papel que o hidrogénio desempenhará em África, detalhando mercados e projetos de alto potencial, como a planta de amoníaco verde da Hive Hydrogen na África do Sul e o projeto de hidrogénio verde de US$ 9,4 bilhões na Namíbia.

A AEW 2022 é a conferência, exposição e evento de networking anual da AEC. A AEW 2022 une os actores africanas da energia com investidores e parceiros internacionais para impulsionar o crescimento e o desenvolvimento da indústria e promover África como destino para investimentos em energia. Para saber mais sobre vendas, entre em contato com sales@AEW2021.com.

Distribuído pela APO Group em nome de African Energy Chamber.